Faz Direito e não tem medo de matemática? Saiba quais áreas seguir

7 minutos para ler

As pessoas, de forma geral, escolhem determinadas carreiras porque se identificam com elas, enquanto outras decidem suas profissões com base nas disciplinas dos cursos, especialmente quando não gostam de algumas matérias durante o Ensino Médio.

A carreira de Direito, por exemplo, costuma ser procurada por pessoas que gostam de ler e têm mais afinidade com o texto. Por ser da área de humanas, então, os profissionais costumam ficar mais à vontade para lidar com palavras do que com números. Porém, também existem opções no Direito para quem gosta de matemática.

É impossível eliminarmos de nossas vidas o contato com os algarismos. Afinal, o conhecimento numérico é um forte aliado para compreendermos e atuarmos no mundo em que vivemos. Além disso, o mercado oferece boas oportunidades para quem está disposto a enfrentar esses desafios.

Confira a seguir quais são as principais especializações em que os profissionais de Direito podem atuar sem deixar os números de lado:

Direito trabalhista

Essa área é responsável por regular a relação entre empregadores e funcionários. É um dos setores mais importantes e destacados do Direito, pois preserva a justiça na sociedade. Além disso, ele atua nas relações de trabalho em questões como rescisões, férias, cálculos de horas extras, desvios de funções, entre outros assuntos.

Empresas de todos os tamanhos e segmentos e funcionários de todos os setores e hierarquias precisam estar cientes de seus direitos e deveres. No entanto, essa relação nem sempre é tão simples, e conflitos e irregularidades são comuns em ambos os lados. Por isso, o advogado trabalhista é tão importante e o mercado para esse segmento é tão promissor.

Os profissionais da área podem atuar com os dois perfis de clientes: empresas e funcionários. Em épocas de crise econômica, a demanda é ainda maior, já que muitos trabalhadores precisam assegurar seus direitos após enfrentarem processos rescisórios. Por outro lado, as empresas precisam contar com um profissional especializado para prestar assessoria nas questões de trabalho, especialmente depois da reforma trabalhista.

Nesses casos, o conhecimento matemático é fundamental para o advogado que pretende atuar na área, já que ele será responsável por calcular todos os valores que o funcionário pleiteia ou, então, pelos números que a empresa precisa apresentar em seus processos de trabalho.

Direito civil

O advogado que optar por atuar nessa esfera será responsável por defender os direitos civis de seus clientes. Esse segmento é um dos principais da área do Direito, pois tem várias extensões, como as relações pessoais, familiares, propriedades, negócios jurídicos, obrigações e contratos, e muitos outros direitos reais.

O mercado de trabalho para o Direito civil está bastante aquecido, e os profissionais da área podem trabalhar em escritório próprio atendendo clientes em causas como divórcio, direitos do consumidor, imobiliário, contratos, etc. Além disso, podem trabalhar em empresas ou ainda no setor público.

Nessa área, Direito e matemática têm uma relação muito próxima, pois, para representar os interesses individuais e particulares nas ações propostas, o advogado precisa ter noções de cálculos e operações para poder definir os valores justos e corretos, como em uma divisão de bens, uma transação comercial ou um rompimento de um contrato, por exemplo.

Direito empresarial

O profissional que atua nessa área é responsável por defender empresários e sociedades empresariais diante de seus interesses comerciais, entre eles, concorrências, marcas, patentes e processos de falência e recuperação judicial. Além disso, ele pode atuar na elaboração de contratos e estatutos sociais.

Também chamado de Direito comercial, esse segmento abrange o conjunto de normas que administram o bom funcionamento das relações entre empresa, sócios e mercado. Os profissionais da área precisam ter pleno conhecimento de diversas áreas do Direito, além de uma ampla visão das ciências jurídicas e de Administração.

O conhecimento numérico e contábil é aplicado de forma extensiva, já que, entre as atribuições dos advogados do segmento, estão a análise de contratos, o acompanhamento de processos, a participação em audiências, entre outras atuações que contribuam para o pleno funcionamento das empresas.

Para destacar-se na carreira, o advogado pode optar por especializações, como uma pós-graduação em uma escola de Direito aplicado.

Direito tributário

O profissional que atua nessa área é o mais cobrado em relação ao seu conhecimento numérico, já que ele tem a missão de tratar dos princípios e das normas relativas à arrecadação de impostos, bem como de obrigações tributárias e diversas questões contábeis.

O mercado para o advogado tributário está bastante aquecido, e muitas empresas buscam profissionais com conhecimento no assunto para atuarem como gerentes tributários em suas organizações. Além disso, é possível atuar no setor público em cargos na Receita Federal ou Secretarias da Fazenda.

A principal responsabilidade do profissional desse setor é conhecer todas as contribuições, taxas e impostos estabelecidos por todos os âmbitos governamentais (federação, estados e municípios). Assim, ele terá plenas condições de orientar e defender seus clientes nos assuntos tributários.

É uma das áreas mais indicadas e promissoras do Direito para quem gosta de matemática e, devido à imensa quantidade e à diversidade de tributos existentes no país, uma das mais importantes também.

Direito imobiliário

O advogado que atua no setor imobiliário tem fundamental importância na orientação das demandas que envolvem esse mercado, protegendo e garantindo os direitos relacionados aos imóveis.

O ordenamento jurídico da área regula questões como propriedades, posse, locação, usucapião, incorporação, enfim, todos os assuntos relacionados ao Direito imobiliário. Por isso, o advogado especializado no segmento precisa ter plenos conhecimentos do Código Civil, da Constituição Federal, além de noções contábeis para atuar no setor.

O uso de cálculos para regulamentar todas as demandas é essencial, por isso, o profissional que optar por representar esse setor precisa ter familiaridade com a área exata e numérica.

Direito previdenciário

Outro segmento que lida diretamente com a matemática, o Direito previdenciário é responsável pelos cálculos que envolvem todas as questões da Previdência Social.

O profissional que atua na área defende os interesses dos segurados que buscam seus direitos, quais sejam aposentadoria e outros benefícios previdenciários, como auxílio-doença, pensão por morte, invalidez, etc. Além disso, ele também pode trabalhar em empresas, atuando no campo de assessoria jurídica para questões do setor.

O advogado que escolhe essa carreira tem diversas atribuições, entre elas a realização de processos administrativos, o protocolo de recursos e a solicitação de reajustes dos valores concedidos, tudo pautado em cálculos exatos e pontuais.

Como você pode ver, as áreas que envolvem e exigem conhecimentos financeiros, numéricos e contábeis são amplas e muito importantes. O mercado de trabalho para os profissionais que optarem pela atuação nos segmentos descritos neste artigo está bastante aquecido. Ou seja, as oportunidades podem ser desafiadoras, porém muito gratificantes.

Agora que você conseguiu ver as possibilidades do Direito para quem gosta de matemática, entre em contato para saber como ingressar nessa carreira ou em outras de seu interesse.

Posts relacionados

Deixe um comentário