Escolha da profissão: vale a pena seguir a carreira dos pais?

7 minutos para ler
Banner GeoTextoPowered by Rock Convert

Um ditado muito popular no Brasil diz que “Filho de peixe, peixinho é”. No delicado momento em que os estudantes precisam decidir qual carreira vão seguir, muitos deles se espelham em seus pais e decidem pela mesma escolha da profissão. Outros, no entanto, preferem optar por ocupações completamente diferentes.

O ensino médio é um período que costuma gerar ansiedade e expectativas na maioria dos jovens, pois é justamente nessa época em que eles iniciam seu trajeto em busca da realização e do êxito profissional. E as incertezas, claro, são muito comuns nessa fase de suas vidas.

Por isso, este artigo tem o objetivo de esclarecer algumas das principais dúvidas dos estudantes e contribuir para uma escolha mais sensata e equilibrada. Confira, a seguir, os principais aspectos que devem ser considerados antes de definir a carreira ideal!

Refletir sobre seus gostos e aptidões

A escolha da profissão é um momento que gera incertezas e preocupações, e vários fatores devem ser levados em consideração antes que uma decisão sobre a faculdade seja tomada.

Elementos como os valores individuais do aluno, suas perspectivas futuras e a influência dos pais são aspectos que devem integrar essa reflexão, no entanto, os gostos e aptidões próprias são traços significativos e essenciais que também devem ser considerados nesse momento.

A escolha de uma profissão que não tenha nada a ver com o perfil do estudante, sua vocação e preferências, pode resultar futuramente em um adulto frustrado pessoal e profissionalmente. Se dedicar a uma atividade que não gere identificação, entusiasmo e proximidade é um dos principais motivos que levam profissionais a se decepcionarem e fracassarem em suas carreiras.

Portanto, essa escolha deve ser amparada no autoconhecimento e nas inclinações, prioridades e preferências dos estudantes. Assim, as possibilidades de obter sucesso e ter uma carreira bem-sucedida serão muito maiores.

Procurar ajuda de profissionais

Quando as dúvidas se sobrepõem às certezas, a melhor alternativa é procurar ajuda de profissionais especialistas em assuntos de carreira. Existem várias técnicas que podem auxiliar o aluno a superar os obstáculos e realizar uma escolha segura.

Algumas empresas se destacam no mercado por oferecem consultorias especializadas para apoiar os jovens nesse processo, como sessões de autoconhecimento, cursos, avaliações e testes vocacionais — que são recursos produtivos e eficientes para identificar as aptidões e habilidades dos estudantes.

Consultas com psicólogos também são uma alternativa segura. Esses profissionais podem, inclusive, envolver os pais nas sessões para conseguirem visualizar a situação com mais clareza e sob outro ângulo.

Pesquisar sobre o mercado

Um fator importante que deve ser considerado na escolha da profissão é o mercado almejado. Quanto mais referências concretas e fundamentadas o jovem tiver, mais certeira será sua decisão.

Alguns ramos são mais específicos que outros, algumas áreas exigem mão de obra especializada, outras demandam qualificação contínua, enfim, os mercados possuem diversas especificidades, e quanto mais o aluno souber sobre elas, mais segura será sua escolha.

Pesquisar sobre o mercado, as possíveis carreiras, as particularidades da profissão, suas atribuições e competências, enfim, buscar todo tipo de informação inerente ao mercado em que se pretende atuar é a maneira mais eficiente de realizar uma escolha com confiança e convicção.

Conversar com os seus pais

De modo geral, os pais sempre querem o melhor para o futuro dos filhos. Isso inclui a preocupação com a carreira e as escolhas profissionais de seus protegidos. Esses, por si só, já são motivos suficientes para considerar a opinião dos pais no importante momento de escolher a profissão.

No entanto, existem ainda outras razões, como a bagagem de vida, o conhecimento do mercado e das possíveis variações que ele pode sofrer, as experiências profissionais, seus fracassos e conquistas, enfim, todo o aprendizado que eles adquiriram durante suas vidas e que podem iluminar os propósitos de seus filhos.

Conversar com os pais e envolvê-los em suas decisões é importante para que o aluno tenha segurança e convicção para realizar suas escolhas e confiança em seu futuro — pessoal e profissional.

Analisar as possibilidades

Há algum tempo as profissões eram passadas de pais para filhos, de geração a geração. Além de possibilitar que os filhos aprendessem seus ofícios naturalmente, essa situação também permitia que os negócios da família pudessem se fortalecer e se consolidar.

No entanto, hoje em dia essa prática já não é mais comum — e os motivos são os mais variados possíveis. O primeiro é que algumas profissões perderam a força com o tempo ou se tornaram mais raras, casos como a profissão de sapateiro ou relojoeiro, por exemplo.

Além disso, nos dias atuais, o mercado de trabalho oferece muito mais possibilidades e oportunidades, isto é, as pessoas têm a disposição várias opções de carreiras. E ainda, a independência e o poder de escolha atual são muito maiores do que na época de nossos pais. Ou seja, hoje em dia os jovens têm mais liberdade para realizar suas próprias escolhas.

Com tantas opções, os estudantes devem analisar todas as alternativas possíveis antes de realizar suas decisões. Explorar todas as possibilidades traz autonomia para suas escolhas — especialmente as profissionais.

Defender suas escolhas

É perfeitamente normal ocorrerem diferenças de opiniões entre pais e filhos quando o assunto é a escolha da profissão. No entanto, esses conflitos devem ser resolvidos de maneira tranquila, sem imposição ou brigas.

Os pais têm um papel fundamental na vida dos filhos, e muitas vezes, podem projetar suas expectativas e sonhos em seus descendentes. E por mais que suas sugestões tenham muita importância, é o aluno quem deve decidir qual carreira pretende seguir.

Os pais podem e devem oferecer orientações, dar conselhos e opiniões, mas não devem impor suas vontades de forma alguma. É preciso respeitar e apoiar a decisão do filho, afinal, é ele quem vai exercer a profissão.

Fazer uma escolha segura

A adolescência é o período da vida em que as dúvidas e incertezas ficam mais afloradas. Por isso, não adianta ter pressa para decidir o futuro.

Os estudantes têm à disposição inúmeras ferramentas que facilitam o acesso à informação, então devem usar e abusar dessas facilidades para obter o máximo de conhecimento possível. Com informações suficientes, referências, apoio e convicção, fazer uma escolha segura no vestibular será um processo natural e perfeitamente possível.

Seguir a profissão dos pais é uma decisão que só o aluno pode fazer. Siga sua intuição, considere seus sonhos e objetivos e mantenha-se firme em seus propósitos. Dessa forma, ter uma carreira de sucesso estará muito mais ao seu alcance.

Ainda tem alguma dúvida sobre como efetuar a escolha da profissão? Deixe seu comentário no post e compartilhe sua opinião com a gente!

Banner GeoTextoPowered by Rock Convert
Posts relacionados

Deixe um comentário